Luz Natural e Artificial

Sabemos que o Sol transmite luz e calor e que, devido á rotação da terra, um lado da Terra é iluminado.

Além do Sol conhecemos outras fontes de luz como as lâmpadas elétricas, velas e até mesmo o fogo. Hoje em dia não é  frequente o uso de lamparinas ou lampiões a gás como no final do século XIX. 

Para a fotografia podemos dividir as fontes de luz em três tipos:

Luz Natural: O Sol
Um modo de pensar a luz natural é como se fosse um estúdio exterior gigante. O Sol torna-se uma lãmpada única, e as difrentes condições têm os seus equivalentes nos difusores, filtros e refletores.

Fotografar uma paisagem ao ar livre, ao meio dia, por exemplo, temos uma enorme fonte de luz natural, que ilumina toda a cena, o sol.

 

 

 

Luz Artificial: Todo o tipo de iluminação eléctrica e não natural.
Neste grupo podemos incluir todo o tipo de lâmpadas domésticas ou outras mais específicas para o uso em fotografia, vídeo ou cinema e ainda os flash sejam incorporados na câmara, externos ou de estúdio.
Numa sessão fotográfica de produto para publicidade, de forma a poder controlar toda a iluminação e efeitos, dificilmente usaremos luz natural. O cenário será todo iluminado com luz artificial.



 

Luz Ambiente: Iluminação disponível.
A luz disponível em determinado ambiente quando fotografa. Não é necessariamente composta apenas por luz natural ou luz artificial.

A luz do sol que ilumina um exterior, misturada com a luz ambiente no interior de um edifício (que pode ser composta por lâmpadas fluorescentes, incandescentes ou qualquer outra fonte de luz artificial) é um exemplo de luz ambiente.